All for Joomla All for Webmasters

Tudo em aberto nas intercalares dos EUA – Política


Neste dia de eleições intercalares nos EUA, tudo segue em aberto perto das 02:00 da manhã desta quarta-feira em Lisboa (ainda terça-feira nos EUA). Estas eleições são um importante teste político para Donald Trump, já que determinam os assentos das duas casas do Congresso norte-americano: a Câmara dos Representantes e do Senado. 

 

E tudo aponta para que o Partido Republicano não mantenha o controlo do Congresso nos próximos dois anos, uma vez que os democratas estão bem lançados para reconquistarem a maioria na Câmara dos Representantes – devendo os republicanos (mas pode haver surpresas) segurar o controlo do Senado.

 

A maioria dos eleitores nas eleições intercalares norte-americanas considera que Donald Trump está a fazer um mau trabalho como presidente e que a América está a ir na direcção errada, de acordo com uma sondagem à boca das urnas feita pela CNN.

 

Dos inquiridos, 55% disseram, já depois de terem votado, que desaprovam o desempenho de Trump como presidente, ao passo que 44% deram a sua aprovação.

 

Os últimos presidentes com uma taxa de aprovação tão baixa nas eleições intercalares registaram pesadas derrotas nas corridas aos assentos do Congresso, sublinha o The Telegraph.

 

Ainda de acordo com a “poll” da CNN, 39% dos eleitores disseram ter ido às urnas para manifestarem a sua oposição ao presidente, ao passo que 26% afirmaram ter ido votar para expressarem o seu apoio a Trump. Por outro lado, 33% declararam que Trump não tinha sido um factor nos seus votos.

 

A sondagem da Associated Press vai no mesmo sentido, com a maioria dos inquiridos a “chumbar” estes dois anos de liderança de Trump.

 

Os democratas precisam de “retirar” 23 assentos aos republicanos para voltarem a ter o controlo da Câmara dos Representantes (o que acontece com 218 dos 435 assentos).

 

Historicamente, o partido que não está na Casa Branca tem melhores resultados nas eleições intercalares para a Câmara dos Representantes e parece que este ano será também essa a tendência.

 

Num dos primeiros Estados, Virginia, onde as urnas encerraram e começaram a surgir sondagens, houve uma reviravolta a favor dos democratas, já que tudo aponta para que tenham conquistado um assento – com Jennifer Wexton a retirar o lugar à republicana Barbara Comstock, segundo a CNN.

 

Recorde-se que a candidata presidencial Hillary Clinton, nas eleições de 2016, venceu na Virginia.

 

Quanto ao Senado, onde os republicanos contam com maioria por dois assentos, Bernie Sanders – que concorreu à nomeação para candidato dos democratas nas eleições de há dois anos – foi reeleito no Estado de Vermont. Sanders concorreu como candidato independente, com o apoio do Partido Democrata, como tem feito nos últimos anos.

 

Às 20:00 na costa Leste (1:00 da manhã de quarta-feira em Lisboa) as urnas já tinham encerrado em cerca de 20 Estados. A diferença para Lisboa passa de cinco para oito horas até à costa Oeste.



Fonte do Artigo

About The Author

Related posts

Deixe uma resposta